Review: Sea of Solitude


Poucas pessoas conhecem Sea of Solitude, eu mesmo não sabia que o jogo havia sido lançado e publicado pela EA, por exemplo. Contudo, recentemente ao navegar no catálogo do meu EA Access, pude perceber que esse jogo estava disponível para download e então resolvi experimentar. Achei a experiência bastante interessante e também resolvi compartilhar aqui com vocês o que eu achei no geral, dos pontos positivos e negativos na minha opinião de Sea of Solitude, jogado diretamente no Xbox One X. Vamos lá? 🙂

Português do Brasil - Sea of Solitude Xbox One X
Imagem/Reprodução: EA – Eletronic Arts

O jogo Sea of Solitude foi desenvolvido pela Jo-Mei Games e totalmente dirigido por Cornelia Geppert é como um experimento inicial e ousado, mas capaz de entregar excelentes resultados e um ótimo entretenimento por algumas várias horas. Na prática, o jogo aborda intensamente questões relacionadas à saúde mental, síndrome do pânico e diversos outros aspectos que precisam ser abordados e se conectam na história, seja como forma de criar conscientização ou atingir quem precisa de ajuda.

Na prática, em Sea of Solitude nós estamos num mundo completamente devastado por uma enorme enchente. Tudo parece abandonado e, nessa versão cartunista de Berlim, na Alemanha, controlamos Kay enquanto ela, sozinha e também bem solitária, explora o ambiente na contínua procura por salvação. Ela se vê diante de um monstro terrível que deseja engoli-la, enquanto atravessa telhados e sacadas do que restou da cidade. Logo percebemos, que toda a destruição, na verdade, é íntimo e pessoal.

Português do Brasil - Sea of Solitude Xbox One X
Imagem/Reprodução: EA – Eletronic Arts

Além disso, você irá se deparar com uma criatura gigantesca, às vezes com ares de baleia assassina e outras espécies, além de ser capaz de conversar, é absolutamente cruel em diversos momentos. A todo momento você também vai se deparar com um pássaro enorme que parece ter medo, enquanto pequenas gaivotas aparentemente deslocadas no cenário obscuro parecem indicar o caminho que nós precisamos seguir, junto com um sinalizador que pode ser lançado pelo jogador e serve menos para iluminar o local, e mais para trazer um pouco de luz às trevas que parecem insistir em tomar conta de tudo.

Em diversos momentos você também vai perceber diálogos, memórias e flashbacks que se desenham à nossa frente, na prática tudo não passa de uma alegoria. De forma completamente artística e pensativa, Sea of Solitude desenha um universo em que a maior ameaça parece ser a própria Kay, mas não por ela ser a própria vilã, e sim por pensamentos ruins e decisões que são equivocadas que machucaram não apenas a ela, mas também a quem estava em volta, por essa razão o game nos mostra várias reflexões.

Como de costume, fiz uma transmissão no YouTube e você pode conferir o gameplay abaixo:

Outro aspecto importante de mencionar é justamente que ao apresentar elementos objetivos, o jogo consegue representar fantasmas pessoais ou a própria e temida depressão, o título da linha EA Originals entrega um excelente trabalho. Ao mesmo tempo em que estamos jogando Sea of Solitude, o qual o criador afirma ter começado a desenhar os conceitos de Sea of Solitude em 2013, durante um período de tristeza e devastação pessoal, estamos diante de ideias e ideais com as quais todos podem interagir de forma prática.

Minha Opinião
  • Gráficos
  • Interface
  • Diversão
  • Jogabilidade
  • Funcionalidades
4.7

Conclusão

Sea of Solitude é jogo sensacional que aborda profundamente e com total maestria relações entre amigos, familiares, bullying, responsabilidade e a busca por redenção de forma prática. O jogo deixa muito claro em diversos momentos que a saúde mental precisa ser desmistificada e, nesse ensejo, Sea of Solitude carrega todos os méritos ao trazer isso de forma amigável e com total domínio aos consoles e também para PC, mesmo não tendo uma jogabilidade das mais revolucionárias. Ainda assim, levará um tempo para se acostumar nesse quesito.

No entanto, em diversos momentos pude notar que há um desequilíbrio entre um ponto e outro, que nos faz ficar um tanto quanto confuso com a história do jogo e para onde devemos ir no mapa, felizmente com privilégio para aquele que mais importa. Sea of Solitude é uma fábula pessoal, mas também uma história sensacional e que precisa ser conhecida, e aí está o maior mérito proporcionado pela série EA Originals a uma empresa e mercado que, muitas vezes, parece fazer de tudo, menos falar sério, não é mesmo? Por último, o jogo está disponível no EA Access sem nenhum custo adicional.

E você, o que achou de Sea of Solitude? Compartilhe nos comentários! 😉

Meu nome é Juan, tenho 21 anos, sou empresário, investidor, blogueiro, streamer e podcaster. Com muito orgulho comecei meu primeiro negócio aos 10 anos de idade utilizando uma conexão limitada no Brasil, especificamente numa cidade de interior.