Crítica: Com Amor, Simon


“Com Amor, Simon” é um excelente filme sobre o medo de ser desaprovado. Na prática, viver à espera da aprovação do outro é, decerto, um grande vazio, mas quando o outro consiste em sua família e em seus melhores amigos, a situação adquire nova configuração. Atento às competências do material que tinha em mãos, Greg Berlanti soube preservar signos patentes da adolescência, ao mesmo tempo em que optou por trafegar por vias pouco usuais em filmes young adult, revelando os matizes de seu protagonista, tão adorável quanto o restante da obra que ajudou a arquitetar.

Minha Opinião
  • Roteiro
  • Direção
  • Elenco
  • História
  • Trilha Sonora
4.8

Conclusão

O filme “Com Amor, Simon”, dirigido por Greg Berlanti pode ser considerado como fofo e bastante importante em tempos atuais. Baseado no livro “Simon vs. a Agenda Homo Sapiens”, de Becky Albertalli, conta de forma bem organizada a história sem reforçar estereótipos e abrindo várias portas para produções do tipo. Ainda assim, o filme conta uma trilha sonora bem eclética, funciona como romance, como drama adolescente e como comédia. Super recomendado!

Meu nome é Juan, tenho 21 anos, sou empresário, investidor, blogueiro, streamer e podcaster. Com muito orgulho comecei meu primeiro negócio aos 10 anos de idade utilizando uma conexão limitada no Brasil, especificamente numa cidade de interior.