Review: Luigi’s Mansion 3

Luigi sempre foi um dos personagens favoritos de muitos jogadores. No meu caso, toda vez que vejo o Luigi, me recordo de um grande amigo americano. O personagem é o oposto de seu irmão confiante Super Mario, mas carrega um charme e carisma únicos, que renderam uma trilogia de sucesso no qual os holofotes estão todos nele. O ano de 2013 pode ter sido chamado de “Ano do Luigi”, mas é em Luigi’s Mansion 3, já disponível para Nintendo Switch, que o personagem ganha a possibilidade de mostrar tudo o que é capaz. Pensando nisso, resolvi escrever esta análise para dizer se vale ou não a pena. Confira!

Análise Luigi's Mansion 3 Nintendo Switch Lançamento 2019
Imagem/Reprodução: Nintendo

O simpático encanador recebe um convite de Hellen Gravely, a dona do The Last Resort, um gigantesco hotel de luxo, para passar uma temporada gratuita com atendimento de primeira classe para ele e seus convidados: seu irmão Mario, a Princesa Peach, três Toads e o fofo Polterpup. A oportunidade perfeita para aproveitar as merecidas férias.

Em minha experiência, eu pude jogar a maior parte do tempo com o Nintendo Switch conectado na Dock (até para poder transmitir utilizando a placa de captura da Elgato). Contudo, durante os primeiros minutos eu tive dificuldade ao mirar com os direcionais, especialmente ao usar o desentupidor do Luigi. Sobretudo, é importante dizer que é apenas questão de costume.

Análise Luigi's Mansion 3 Nintendo Switch Lançamento 2019
Imagem/Reprodução: Nintendo

Porém, algumas das opções de controle são desconfortáveis em Luigi’s Mansion 3. Contudo, se preferir, você também possui a disponibilidade de ativar os mesmos comandos dos botões de ação com a combinação dos gatilhos e botões de ombro, o que facilita muito a jogabilidade para alguns, por deixar o dedão direito livre para a movimentação da mira.

A minha experiência na maior parte do tempo é com o Nintendo Switch Pro Controller. Portanto, a questão de comandos é mais confortável. Por mais que o jogo inteiro aconteça dentro do mesmo resort de luxo, há um universo novo em cada um dos andares. Conforme coleta os botões do elevador que liberam novas áreas, Luigi percorre mundos completamente diferentes. Além disso, outra coisa que eu pude observar na prática é que as mecânicas se repetem constantemente, mas o ar é fresco a cada novo andar liberado.

Após os primeiros minutos jogando Luigi’s Mansion 3, você perceberá um inventor maluco que aproveita a ajuda de Luigi para aumentar ainda mais a coleção particular de fantasmas, também é muito engraçado. Professor E. Gadd serve como um guia para o jogador e, assim como nos dois jogos anteriores, desenvolveu um dispositivo que serve de mapa e sistema de comunicação entre os dois: um dispositivo de realidade virtual.

O nome do dispositivo é Virtual Boo, inclusive é uma paródia ao Virtual Boy (obrigado meu amigo #Marltonthegreat por me informar sobre essa referência da Nintendo). Além disso, o professor pode ser acionado durante a jogatina para dar dicas e orientar o jogador. Isso eu achei bem interessante, principalmente em momentos que eu fiquei confuso durante a caça aos fantasmas pela mansão.

Em relação a Trilha Sonora, posso afirmar sem medo de errar que a mesma contribui positivamente para a imersão total em Luigi’s Mansion 3, combinada a efeitos sonoros engraçados e principalmente inusitados, por exemplo: existem vários barulhos gosmentos de Gooigi ao caminhar, até mesmo a possibilidade de chamar por Mario quantas vezes quiser com o trêmulo “Ma-Ma-Ma-Maaario?”.

Minha Opinião
  • Gráficos
  • Interface
  • Diversão
  • Campanha
  • Multiplayer
  • Jogabilidade
4.8

Conclusão

Luigi’s Mansion 3 é um jogo sensacional e super recomendado para todos os players que possuem um Nintendo Switch. Trata-se de uma aventura cativante e repleta de vilões memoráveis. Apesar de algumas mecânicas repetitivas em determinados momentos, o game é envelopado por um visual rico em detalhes e cenários diversificados, o que contribui para a experiência não ser enjoativa.

Em relação ao modo Multiplayer, pude jogar um pouco e a experiência foi algo bem interessante. A recomendação é que caso você tenha um amigo que também possua Luigi’s Mansion 3, não deixe de convidá-lo para jogar em conjunto, pois tenha certeza de que terá horas e horas de diversão garantida. A conexão à internet e com os servidores da Nintendo estão bem estáveis e não tive nenhum problema direto ou indireto.

Existem alguns mistérios e particularidades no The Last Resort que fazem valer a pena mais uma visita aos corredores deste hotel assombrado. A experiência de jogar com o Luigi e ainda poder jogar com seus amigos no modo Multiplayer é, sem dúvidas, sensacional. No estilo “Ghostbusters“, Luigi’s Mansion 3 é um título mais que recomendado para todas as idades.

Juan de Souza

Meu nome é Juan, tenho 20 anos, sou empresário, investidor, blogueiro, streamer e podcaster. Com muito orgulho comecei meu primeiro negócio aos 10 anos de idade utilizando uma conexão limitada no Brasil, especificamente numa cidade de interior.