Review: Horizon Zero Dawn

Mais um review especial! Vamos nessa… Horizon Zero Dawn é um jogo de aventura exclusivo para PS4. O jogo possui um gráfico incríveis, um mapa aberto gigantesco e um enredo que prende a atenção, o título se destaca como uma das melhores opções para o console da Sony e que agora está disponível também para PC. Confira minha análise e veja o que achei!

Na prática, o jogo se passa em um futuro muito distante onde o Planeta Terra, agora, vive sob o domínio de uma espécie de “criaturas jurássicas robóticas”. No game, você assume o controle de Aloy, uma jovem que, quando criança foi abandonada por seus pais e acabou sendo criada por exilados da tribo Nora.

Ao longo do jogo, você embarca em uma jornada que conta a história da personagem, desde os mistérios envolvendo seu nascimento, até a sua evolução como guerreira. Em meio a isso, há uma serie de reviravoltas que tornam o roteiro incrivelmente envolvente.

Análise Completa de Horizon Zero Dawn Review
Imagem/Reprodução: PlayStation

Na minha experiência, o Horizon Zero Dawn se destaca por ser um dos jogos com os gráficos mais encantadores dessa atual geração. A grande produção feita pela produtora Guerrilla Games consegue imergir o jogador de uma forma nunca antes vista, tanto nas suas diversas animações quanto no gameplay. Os cenários impressionam pela riqueza de detalhes.

Outra coisa que preciso detalhar é a vegetação quanto o relevo do jogo possuem características de cada região do mapa. Em outras palavras, em ambientes mais frios há um determinado tipo de espécies, enquanto em partes mais quentes é tudo bem diferente.

Com os personagens, o excelente trabalho foi mantido. Tanto nas animações, que conseguem expressar o sentimento das cenas, quanto no jogo rolando, com detalhes como tatuagens, cicatrizes, vestimentas, dentre outros. As criaturas também possuem um cuidado especial. É fácil diferenciar cada uma delas por suas características, tamanho e movimentação.

Em relação aos personagens principais, posso afirmar que houve um cuidado especial com entonação e até mesmo o encaixe dos diálogos. Já nos coadjuvantes, é possível notar uma falta de cuidado, seja para expressar os sentimentos que a cena exige, ou na hora de encaixar uma fala no movimento da animação.

Minha Opinião
  • Gráficos
  • Interface
  • Diversão
  • Jogabilidade
  • Funcionalidades
4.6

Conclusão

De forma geral, posso concluir que o “Horizon Zero Dawn” é mais um título exclusivo do PlayStation 4 que justifica a compra do console no lançamento, mas que hoje também está disponível para PC. Com um visual incrivelmente detalhado e um enredo repleto de reviravoltas que prende o jogador em longos diálogos, os problemas de jogabilidade não comprometem o resultado final dessa obra prima que tem tudo para ser a nova galinha dos ovos de ouro da Sony.

Meu nome é Juan, tenho 20 anos, sou empresário, investidor, blogueiro, streamer e podcaster. Com muito orgulho comecei meu primeiro negócio aos 10 anos de idade utilizando uma conexão limitada no Brasil, especificamente numa cidade de interior.