Educação Financeira para os mais jovens: é importante?

Engana-se quem acha que os mais novos não devem lidar com o dinheiro! A educação financeira, além de ser importante para o futuro das crianças e adolescentes, é necessária para transmitir valores contra desperdício, consumismo exacerbado e, principalmente, ao apego material. Hoje, vou escrever sobre os pontos relevantes em relação a esse ensino.

Educação Financeira para Adolescentes
Imagem/Reprodução: NationofChange

Uma criança de 3 anos, por exemplo, já começa a entender o que é guardar e o que é gastar; uma de 7 anos, já quer ter autonomia para comprar seus desejos; os jovens já entendem as contas bancárias e os gastos mensais.

Ao longo do tempo, os pais têm um importante papel para ensinar aos seus filhos os bens que podem ser adquiridos, a importância de economizar para comprar algo desejado e necessário, além de apontar prejuízos por causa do uso indevido do dinheiro.

É uma verdadeira educação contínua, que deve começar bem cedo, porque eles são estimulados ao consumo pelos meios de comunicação a todo instante. É preciso, assim, conscientizá-los!

Crianças e adolescentes são vistos como os melhores “atalhos” para se chegar ao bolso dos pais, porque compõem uma parcela significativa do mercado consumidor atualmente.

Em muitas situações, nos deparamos com pais comprando itens de valor acima do que realmente poderiam pagar, porque a criança não compreende ainda como se faz a administração de recursos financeiros.

Ensinar aos filhos a diferença entre o desejo e a necessidade é o melhor caminho para combater o consumismo. Fazê-los perceber que existem objetos que são necessários e outros que são supérfluos os estimula a estabelecer prioridades na hora de comprar, criando a cultura do consumo consciente.

Benefícios de ensinar educação financeira para os jovens
Imagem/Reprodução: The Huffington Post

Educar financeiramente os filhos pode trazer inúmeros benefícios, como, por exemplo: estimular a poupança para que eles a utilizem para adquirir produtos de seu interesse ou dar valor ao bem adquirido, já que ele sentirá no próprio bolso. Uma das formas de contribuir para esse aprendizado é a mesada! A mesada é considerada um importante mecanismo de educação financeira para crianças e jovens, por ser uma forma de ensiná-los a administrar os recursos.

No meu caso, por exemplo, entre os meus 15 e 16 anos de idade eu já tinha uma conta corrente no banco. Portanto, posso afirmar veementemente que me ajudou bastante a valorizar o dinheiro, bem como ter uma boa administração sobre como investir e gerenciar toda a movimentação bancária. Além disso, outra grande alternativa são os cartões de crédito pré-pago, uma excelente alternativa para educar os mais jovens financeiramente.

E você, o que acha da educação financeira? Compartilhe nos comentários! Felicidade

Juan de Souza

Tenho 19 anos, Fundador & CEO do TFX Startup International, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).