Como otimizar a velocidade do WordPress?

A velocidade de carregamento de um site ou webview de um aplicativo é um aspecto muito importante, tanto para SEO quanto para a melhor experiência dos users. Para os usuários, é frustrante esperar um site carregar por muito tempo e geralmente, quando demora mais de 5 segundos o usuário abandona seu site.

Para o Google, não é interessante apresentar aos seus usuários um site que provavelmente eles irão deixar em seguida. Todo o trabalho de design e também de criação de conteúdo será em vão se os usuários não tiverem paciência para visualizar. Para sanar este problema, neste artigo estarei listando algumas dicas simples para otimizar sua aplicação WordPress. Vamos nessa? (não é o meme!)

Escolhi o WordPress porque além de ser a plataforma de gerenciamento de sites mais popular do mundo, é a que tem maior suporte da comunidade de desenvolvedores, que constantemente desenvolvem novos complementos (vulgo plugins), tutoriais e atualizações frequentes. Dependendo da plataforma que você vai otimizar, precisará pesquisar o plugin e/ou a solução equivalente, porém o conceito por trás continua sendo basicamente o mesmo.

Pingdom Tools

O Pingdom Tools é uma ferramenta de diagnóstico de DNS, ele analisa as requisições HTTP e/ou HTTPS realizadas pelo seu site. Em outras palavras, as requisições a imagens, scripts, folhas de estilo e recursos externos (widgets sociais, vídeos, iframes, ajax, dentre outras soluções). O mais interessante é que o Pingdom gera um relatório com todos os arquivos do seu site, sendo exibido o momento em que o arquivo foi requisitado, quanto tempo levou para o servidor responder, o tempo de carregamento e quando a requisição foi concluída.

Dessa forma é possível identificar os famosos “gargalos” de desempenho que de outra forma manual você provavelmente não notaria, como arquivos pesados, servidor lento, scripts externos, links quebrados (404, 403), dentre outras variáveis. Outro recurso interessante do Pingdom é que ele mostra quanto tempo leva para o seu site carregar em lugares distintos do mundo, pois dependendo da distância de onde seu site está hospedado, este pode carregar mais lentamente.

Aproveitando o “gancho”, se você precisa de soluções em Cloud Computing, com recursos que vão atender as suas demandas e otimizar o seu site a nível global (alta escalabilidade), o convido conhecer a plataforma da minha startup: o Blenner OS, visando o mercado B2B e B2C, incluindo o Brasil e mais 7 países do mundo.

PageSpeed Insights

O Page Speed Insights é uma excelente ferramenta de diagnóstico que mede o desempenho do seu site e sugere formas alternativas para melhorar ainda mais o carregamento em geral da sua instância. Não necessariamente ele mede de forma efetiva a velocidade de carregamento, mas verifica os aspectos importantes para um melhor desempenho e sugere melhorias, como habilitar o cache, reduzir o tamanho das imagens, adicionar o javascript no final, dentre outros.

Com o Page Speed você aprenderá boas práticas de desenvolvimento que te ajudarão a escrever códigos mais limpos e organizados que irão refletir não apenas no desempenho dos sites, mas também facilitarão a manutenção dos sites e terão impacto positivo no SEO.

Instale apenas Plugins Essenciais

O WordPress tem plugins para praticamente todas as necessidades de um site, e isso é bom. Porém alguns plugins são verdadeiros vilões do desempenho e mesmo os mais leves geram algum processamento extra. Por esse motivo é importante ficar atento aos plugins que estão instalados em seu site.

Uma dica útil é: desative os plugins que não são necessários no momento e desinstale aqueles não estão em uso há muito tempo. Os maiores vilões do desempenho são os plugins que acessam servidores externos, como o sistema de comentário Disqus ou as barras de compartilhamento social como o AddThis.

Esses plugins precisam de muitos scripts e arquivos de estilo para funcionar e isso deixa seu site mais lento e pesado, principalmente em conexões 3G. Use o Pingdom Tools para identificar os plugins que estão atrasando o carregamento do seu site.

Outra alternativa, caso você realmente precise utilizar os plugins instalados, você pode configurar o cache (com seu provedor ou também no Blenner OS), para fazer com que o carregamento determinados arquivos em “.css“, “.png“, “.jpeg“, “.jpg” ou “.js” sejam distribuídos de forma estática para o mundo todo, fazendo com que não haja requisição em seu servidor para realizar o carregamento desses arquivos específicos. A velocidade aumentará consideravelmente.

Content Delivery Network (CDN)

Como dito anteriormente, quanto mais longe seu site estiver hospedado, mais lento será o carregamento. Para sanar este problema existem soluções CDN, que em português significa Rede de Distribuição de Conteúdo. O que as CDN fazem é distribuir seu conteúdo por servidores ao redor do mundo, assim quando um usuário acessa seu site, ele se conecta ao servidor mais próximo, tornando o acesso muito mais rápido.

Algumas soluções vão além disso, reduzindo o tamanho dos arquivos e gerando cache. Algumas pessoas irão sentir falta de um tópico sobre a otimização de servidor e eu confesso que eu pensei em adicionar, mas esta é uma questões complexa e delicada demais para abordar em apenas um tópico. Em breve vou estar redigindo um artigo com dicas sobre a escolha de um servidor em Cloud, bem como configurá-lo para performance, segurança, dentre outros.

Espero ter ajudado!
Compartilhe o artigo e deixe seus comentários! 🙂

Juan de Souza

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).