Como me assumi gay? Descubra!

Praticamente, em todos os relacionamentos que as pessoas possuem durante a sua vida, as conexões familiares talvez sejam as mais importantes de todas. Sem sombra de dúvidas, a nossa família e os nossos verdadeiros amigos são sinônimos de apoio nesses momentos. É a maior certeza que a maior parte das pessoas possuem e sabem para onde correr caso tudo dê errado, afinal onde encontrar confiança maior que nos braços de pessoas que você conhece há muito tempo, não é mesmo? Em função disso, contar de fato quem você é requer uma disposição maior do que o comum. Escrevo esse artigo com toda a convicção, pois vivenciei na prática e resolvi compartilhar no meu blog com intuito de encorajar outras pessoas a serem quem elas verdadeiramente são sem medos. Confira!

Casal Gay (Homossexual) em New York, Estados Unidos
Imagem/Reprodução: Vadim Timoshkin

Quando eu era bem menor, mas especificamente quando era criança, eu não conseguia entender e compreender muito bem o que, atualmente, já é tão claro para a minha vida. Um amigo, gay também, sempre nos conta que não se lembra, na vida inteira, de já ter sentido alguma atração por meninas. Afinal, não sabemos absolutamente nada sobre o futuro. Pode acreditar, confiar e seguir à risca! 🙂

É exatamente por isso que se assumir homossexual, ou melhor, dizer as pessoas quem realmente você é de fato para aqueles que mais amamos é tão difícil, e quando me refiro “difícil” não estou afirmando que não é algo tangível, mas devido ao certo receio que você fica de tomar a decisão correta. É normal e faz parte do ser humano. Outro aspecto também interessante que posso com toda convicção e autoridade afirmar é: no momento que você conta para sua família e amigos que é gay, você se torna, de repente, um ser “estranho” ou “diferente“.

Imagine, então, o medo de dizer algo inesperado e, de uma hora para a outra, perder esse apoio e respeito tão importantes para nossas vidas? Eu costumo sempre afirmar para amigos inclusive, que as pessoas que realmente se importam conosco e são verdadeiramente os nossos amigos e não colegas, e/ou são familiares e não “fingiliares” (nome criado no momento que escrevo o artigo), eles podem até se assustar por não esperar dependendo do momento, mas se são pessoas que realmente se importam com você, pode anotar (sério, pode anotar mesmo hein! 😀 ) que você será bem recebido na maioria dos casos.

Como contei que sou Gay para Amigos e Familiares?
Imagem/Reprodução: Vadim Timoshkin

É lógico que infelizmente não são todos os casos de boa recepção, por mais que a família e amigos amem de fato a pessoa, que aceitam de imediato após você “noticiar a informação“. Às vezes, se faz necessário um certo tempo para melhor compreensão dos seus amigos e familiares, afinal cada pessoa tem o tempo dela para processar várias informações neurais. Agora em meu caso, por exemplo, eu deixei bem claro para os meus amigos e familiares que na prática não muda em absolutamente nada, continuo sendo a mesma pessoa, só que agora sou mais transparente sobre quem eu sou de fato. #BeHappy

Nasci assim e não vejo nenhum problema nisso, pelo contrário tenho orgulho de quem eu sou (modéstia parte), e por isso aos 18 anos de idade por volta de novembro de 2017 eu comecei a contar primeiro aos amigos e depois de alguns meses aos meus familiares. Novamente, cada caso é um caso diferente, o mais importante é você não ter medo e aceitar ser quem você é, saiba o seu momento certo e não conte por pressão ou até mesmo apenas por esse artigo que escrevo aqui no meu blog pessoal. É importante que seja no momento certo quando você estiver pronto e fique tranquilo que esse momento com certeza vai chegar!

Assumir Gay para Amigos e a Família Dicas Práticas
Imagem/Reprodução: Humen Online

Pois é! Que atire a primeira pedra o adolescente ou adulto gay que não tenha passado horas de sofrimento ensaiando sobre como falar da sua sexualidade para os pais e amigos, comigo não foi diferente e sempre me visualizava em um futuro não tão distante contando para as pessoas que são mais importantes em minha vida. São horas mergulhado sozinho em uma depressão, em muitas neuras e receios, principalmente se todos na casa são muito religiosos ou conservadores.

Na prática, não é nada fácil mesmo. Isso porque na minha época (pode ter mudado ou não), não se aprendia em instituições de ensino (vulgo escolas), nem nos livros didáticos, que por sinal no geral não são muito bons infelizmente. E convenhamos, quem dera se existisse um manual de instruções completo para abrir portas de armário… 😀 Mas na minha opinião pessoal eu acredito ser necessário. Ou, no mínimo, altamente recomendado ser quem você realmente é.

Por essa razão, que eu me assumi, ou melhor, contei aos amigos e familiares e deixei bem claro que na prática não muda em nada, pelo contrário, continuo sendo eu mesmo com o mesmo sorriso, empresa, amigos, familiares, dentre outros. Ainda assim, eu costumo dizer que a vida de qualquer pessoa que seja homossexual é cheia de primeiras vezes, e que será necessário estar preparado para enfrentar cada uma delas com várias pessoas para explicar melhor o que é.

Saiba Como Assumir-se Gay para Amigos e Família
Imagem/Reprodução: Humen Online

Além disso, um outro fator muito importante é que a Homossexualidade ao contrário do que muitos pensam não é uma opção, mas uma condição natural que nasce com a pessoa, inclusive comigo não foi diferente. Portanto, indo contra ao que muitos afirmam com toda convicção, nós não viramos, optamos ou escolhemos ser gay. Na verdade, sendo bem objetivo a única opção que alguém pode fazer é aceitar ou não a sua própria natureza. Ainda assim, esse é um processo bastante complicado que, apesar de determinante para a felicidade da pessoa e de quem convive com ela, não depende só dessa mesma pessoa.

Com o tempo também nós chegamos a determinadas conclusões, e no meu caso passei a ver que outras pessoas, que também são homossexuais, convivem desde a infância com a rejeição e a associação da homossexualidade ao sentimento de vergonha ou ser inferior em relação as demais pessoas. Uns aprendem a passar por cima disso, outros não. Antes de criticar alguém por não se assumir, entenda que você pode ser parte do que faz com que essa pessoa se mantenha assim. Alguém assume um papel do qual não se orgulha? Definitivamente, não.

Outra coisa também bem interessante é que, justamente todos os dias sem perceber, você convive com pessoas que são homossexuais como é o meu caso (literalmente). Afinal de contas, quantas foram as vezes que conhecemos pessoas incríveis, com as quais a gente se identifica e desenvolve uma grande admiração e até uma possível amizade? E por que, em alguns casos, descobrir que uma pessoa é homossexual invalida a todas as suas respectivas qualidades? #FicaaDúvida

Como se Assumir Gay para Amigos e Familiares
Imagem/Reprodução: Kingsmills Hotel

Por último, mais não menos importante, você pode me perguntar se mudou algo em minha vida após esse “anúncio“, não é mesmo? Pois bem, sendo bem objetivo: não, nada mudou. Desde pequeno sou bem seleto em relação as minhas amizades e todos meus amigos, sem exceção receberam de forma bem tranquila, uns afirmaram que já sabiam, outros agradeceram a confiança e também outros se impressionaram com a coragem e também agradeceram a confiança e disseram que nada mudou.

O mesmo ocorreu com meus familiares. Como informei no início do artigo, infelizmente essa não é a realidade para todas as pessoas ao redor do nosso mundo que não é plano. Por isso, é importante você mesmo analisar o momento certo e o cenário atual para tomar a decisão assertiva. Uma dica: siga o seu coração e acredite em você mesmo, na personalidade forte que você tem! Ser homossexual não o fará inferior ou superior a outras pessoas ao seu redor, você é você mesmo! Siga em frente! Energia Positiva e Muito Sucesso! 😉

Espero ter ajudado! Até o próximo post!
Compartilhe o artigo e deixe seus comentários! 🙂

Juan de Souza

Tenho 19 anos, Fundador & CEO do TFX Startup International, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).